Escolas brasileiras em penúltimo lugar em qualidade no mundo

coisasescola1O Brasil ficou em penúltimo lugar em um ranking global de educação que comparou 40 países levando em conta notas de testes e qualidade de professores, dentre outros fatores.”

A pesquisa foi encomendada à consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), pela Pearson, empresa que fabrica sistemas de aprendizado e vende seus produtos a vários países.

Os países que estão em primeiro lugar possuem dois quesitos básicos para o sucesso da qualidade: valorizam os professores e enfatizam a cultura de boa educação.

Não é de estranhar que o Brasil esteja no final da lista dos piores ao lado de Turquia, Argentina, Colômbia, Tailândia, México…é só acompanhar as lutas dos professores por melhores condições de trabalho e de salários.

Pergunte ao seu filho se ele quer ser professor quando crescer. Até as crianças já sabem que professor não tem valor em nosso país. E se a escola já está ruim, a tendência é piorar considerando que haverá déficit de professores. Aliás, já existe, especialmente no ensino fundamental do 6ºao 9º ano e no ensino médio, nas disciplinas específicas como matemática, física, química.

Esta notícia da BBC Brasil, em novembro de 2012 (“Brasil fica em penúltimo lugar em ranking global de qualidade de educação”) mesmo há quase um ano de sua publicação, traz à tona uma questão que continua atual e que, há algum tempo, vem sendo discutida nos ambientes educacionais: “a escola tem servido para quê?”.

Bom, acho que devemos fazer mais uma pergunta: “a escola tem servido para quem?”

Burocracia em excesso, estrutura curricular rígida, conteúdos desconectados da vida dos alunos e das necessidades da sociedade, disciplinas desarticuladas entre si, metodologias tradicionais com ênfase no ensino e pouco na aprendizagem, alunos desinteressados, indisciplinados, pais desinteressados e que transferem a educação de seus filhos para a escola, formação universitária ineficiente dos professores, professores sem vocação…enfim.. o problema é complexo!

A escola está falida no formato em que está, porém ainda é a instituição oficial de transmissão do conhecimento socialmente construído pelo homem (ou parte deste conhecimento). Talvez esteja aí o problema, será que o conteúdo escolhido para a escola é aquele pertinente à formação cidadã?  Aliás já se está falando em “desescolarização”. Será que a escola está “emburrecendo” as pessoas? Que alternativa temos?

Como o assunto é complexo, aguardo comentários…

 

 

Deixe uma resposta

Se você conhece códigos HTML, pode utilizar estes em sua mensagem: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>