Categoria Trânsito

Nova Lei obriga uso do farol baixo nas rodovias durante o dia.

farol acesoÉ incrível como algumas pessoas reclamam sem conhecimento de causa!

A partir do dia 9/7/2016 quem não estiver com o farol baixo aceso ao circular em rodovias será multado em R$ 85,13, infração média, 5 pontos na habilitação.

Então ouvimos comentários como estes “mais uma Lei para arrecadar dinheiro”; “isso vai gerar despesas para o meu veículo”, “esses deputados não tem mesmo o que fazer” entre outras baboseiras. As pessoas esquecem que morrem mais de 43 mil pessoas por ano no trânsito brasileiro, e grande parte delas falecem nas rodovias.

Mas é bom saber que fora do Brasil essa regra já é usada há anos e o motivo é “dar mais visibilidade para os veículos, aumentar a segurança e evitar acidentes, especialmente os frontais”. Simples assim...

Leia mais!

Transtupi no Maio Amarelo

Maio Amarelo 2016

Maio Amarelo 2016

Numa época onde o lucro está sempre acima do cuidado com as pessoas, fui convidada pela Transtupi a proferir uma palestra sobre o comportamento seguro no trânsito, pois eles estavam no mês do Maio Amarelo. A paleinrpstra foi uma das ações do mês. Eles já tinham feito blitz educativa com faixas e atores, na principal via do bairro.

Nesta palestra pude perceber o compromisso da empresa com o tema e o interesse dos funcionários em participar dos programas de treinamento de direção segura, já que o foco dela é o transporte coletivo de passageiros. Enfatizamos a relação do veículo de grande porte e os outros usuários mais vulneráveis no trânsito, como os idosos, por exemplo.

Em conversa com alguns funcionários pude guardar algumas falas como “nós trabalhamos...

Leia mais!

Elog no Maio Amarelo

Maio Amarelo 2016

Maio Amarelo 2016

A Elog é um dos maiores operadores logísticos do Brasil, pertencente ao Grupo EcoRodovias, e como parte do seu programa interno de prevenção de acidentes, está participando do Maio Amarelo com ações de educação para o trânsito.

As estatísticas mostram que os acidentes com veículos de carga tem crescido a cada ano no Brasil e os estudos que analisam as causas dos acidentes consideraram que o tombamento e capotagem são os acidentes mais graves e mais frequentes; a pista mal conservada e a curva fechada são os principais fatores que contribuem para o acidente. O que me chamou a atenção é que no transporte de cargas o jovem continua sendo o público que mais se envolve frequentemente em acidentes, na faixa etária de 18 a 25 anos (Vias Seguras)...

Leia mais!

Violência no trânsito e a relação com a deficiência física

Hoje estarei palestrando na Universidade Tuiuti a respeito deste tema, lembrando que a educação para o trânsito é um direito de todo cidadão e uma determinação no Código de Trânsito Brasileiro, para que aconteça desde a pré-escola até o ensino superior.

Educar para o trânsito é possibilitar às pessoas conhecimentos suficientes para que suas atitudes não as coloquem em situações de risco de acidentes de trânsito.

Tuiuti_2016_palestra

Leia mais!

Mobilidade segura exige decisões estratégicas

CURITIBA1Para melhorar a mobilidade e o trânsito em longo prazo é preciso tomar decisões estratégicas e inovar nas ações que vão impactar diretamente na vida das pessoas de uma cidade, bairro, vilarejo, rua…Curitiba está fazendo sua lição de casa?

Tenho observado as grandes mudanças estratégicas feitas em Curitiba, que refletem um olhar sistêmico sobre o trânsito da cidade. Eu estou falando de ações que muitos profissionais ou especialistas em trânsito vêm defendendo há muito tempo e que vejo acontecer aqui, na minha cidade do coração.

Em primeiro lugar, colocar a vida das pessoas como prioridade é o mais importante! Vou falar de trânsito, porque ele traz problemas ambientais que impactam diretamente na qualidade de vida da população, sobrecarrega o sistema de saúde público e ...

Leia mais!

Leia este blog e tenha um Natal feliz!

Duvida? Então leia…

Ter foco no que é fundamental pode livrar você de estresse, discussões no trânsito, consertos na lataria e, o principal, a perda de tempo.
Investir tempo na ATENÇÃO no trânsito significa estar alerta o tempo todo a todos os movimentos, concentrar-se no trajeto, nas manobras, na sinalização e controle da velocidade. Pra quê pagar multas desnecessárias, né?
Como funciona a atenção?
Olhos atentos ficam o tempo todo verificando o ambiente para ver se encontram perigo. E quando o localizam, focam nele para compreendê-lo e encontrar na memória as soluções para eliminá-lo. Isso quer dizer que, quanto mais experiência ao volante, mais soluções a pessoa tem armazenada na memória e mais chances ela tem de evitar o acidente.
Para usar bem essas soluções a p...

Leia mais!

Trânsito e a redução da maioridade penal

Este tema foi abordado no Congresso da Associação Nacional dos Detrans, no início de dezembro e me chamou muito a atenção.
Uma das análises foi que os reflexos da redução seriam muito mais amplos do que parece: seria liberada a venda de álcool para pessoas com 16 anos, o jovem adolescente estaria mais exposto aos riscos de acidentes de trânsito, pois se aos 18 anos percebe-se pouca maturidade na direção, imagine aos 16 anos. Lembrando que são os jovens que mais morrem no trânsito. Teríamos então um aumento destes óbitos entre os jovens? Como o sistema de saúde daria conta disso?
Os impactos em curto prazo seriam enormes, especialmente porque nem todos os jovens de 16 anos estariam ao volante, mas sim, transitando como pedestres e ciclistas sob o efeito do álcool...

Leia mais!

Confissões de quem não usa bicicleta

ciclista “Se você nem tem bicicleta então pare de postar aquelas coisas no facebook”. Isto foi o comentário que meu irmão me fez outro dia, só porque ultimamente ando postando muitas notícias e artigos sobre a mobilidade urbana. Algumas delas defendem o uso da bicicleta e políticas públicas para este tipo de modal. Eu não uso bicicleta, mas não significa que eu seja contra quem usa ou a defende. A questão é a seguinte…

Já usei muito bicicleta em minha vida: na infância, adolescência, na universidade e até na vida adulta. Também já caminhei muito, mas muito mesmo, antes de ter a bicicleta (sem marcha). Quando me roubaram a segunda bike eu desisti de pedalar. Depois vieram as minhas filhas e abandonei de vez. E por quê?

Primeiro: morro de medo de ser assaltada e sofrer violência...

Leia mais!

Horário flexível de trabalho descongestiona o trânsito?

Você sabia que 89% dos curitibanos entrevistados responderam que gostariam de trabalhar alguns dias da semana em casa, ou ter horário flexível, conforme pesquisa sobre mobilidade urbana da Liberty Seguros (2014)?

A grande concentração de pessoas se locomovendo em horários específicos no cotidiano das cidades é um dos motivos de congestionamentos, sem dúvida, e Congestionamentos-por-Bruno-496x420todo mundo sabe disso.

Porém a flexibilização de horários atenuaria esta realidade. E não falo só do horário de trabalho, mas também do horário de escolas, universidades, do horário de funcionamento do comércio e dos serviços públicos, que tal os bancos? E do transporte público? Loucura? Parece impossível?

Na minha opinião não é impossível...

Leia mais!

Diploma para o pedestre: Estatuto é aprovado em Porto Alegre

Apesar de 100% das pessoas serem pedestres, ainda é necessário um Estatuto para que direitos mínimos da caminhabilidade sejam respeitados.

Um dos avanços sugeridos pelo Estatuto do Pedestre, projeto de lei sancionado em 19/2/2014, foi o do tempo mínimo de 30 segundos para o semáforo. Considerando como tempo mínimo para a travessia das pessoas. Claro que muitos especialistas afirmam que, para idosos e pessoas com limitações de mobilidade, este tempo de 30 segundos ainda é pouco.  Porém como é um mínimo que precisa ser respeitado, cabe á competência dos órgãos públicos em mapear os locais da cidade onde deverá ser priorizado e aumentado o tempo de travessia de pedestres sobre o tempo dos veículos...

Leia mais!